“Eu chamo é Maria”!

Texto e fotos Francilins

“Residência Poço Fundo/quem não amar essa nêga/não tem gosto nesse mundo”.
 

Dona Maria da Conceição Alves Moura, é mãe de doze filhos. Brava como o sertão exige e doce como geléia de buriti. Ela comanda o Batuque da Dona Ernestina, batizado assim em homenagem à mãe, responsável pelo comando dos tambores em épocas remotas, eternizado no poema Batuque, de Guimarães Rosa.

A negrada dança
e nunca descansa,
no chão do terreiro,
de pés no chão …
—“A premera imbigada
É papudo que dá.
Eu também sou papudo,
Eu também quero dá (…)
E o batuque ferve,
A sanfona geme,
A viola a chorar (…)”