Imagens de dois tempos
 
Imagens de Minas Gerais, em duas épocas distintas e distantes, ilustram esta edição de Sagarana. Pelo menos 140 anos de história separam as imagens que estão publicadas, em um ensaio especial sobre o fotógrafo carioca Marc Ferrez, das outras fotografias que embelezam as páginas desta revista. As imagens de Minas fotografadas por Ferrez foram produzidas entre os anos de 1868 e 1880, primórdios da fotografia. Já todas as outras deste número 34 simbolizam esse nosso tempo, a era da fotografia digital.

Nascido no Rio de Janeiro, em 1843, Ferrez era filho de um escultor francês que veio para o Brasil, em 1817, acompanhando a Missão Artística Francesa por convite da Família real portuguesa. A principal qualidade de Ferrez era o extremo cuidado com a apresentação de seu trabalho, que traduzia a sensibilidade estética de sua época.

A publicação dessas fotografias de Ferrez — tão fantásticas e extremamente importantes do ponto de vista documental e da preservação da memória destas Minas Gerais — assim como de todas as outras fotos que ilustram as reportagens aqui publicadas, obedecem à proposta que fundamenta a linha editorial de Sagarana: discutir e debater a potencialidade turística de Minas Gerais a partir da preservação (e revitalização, é claro!) dos inestimáveis patrimônios natural, histórico e cultural do Estado.

Sempre coerente com essa proposta, nas páginas seguintes, o leitor vai se deleitar com uma interessante variedade de temas, como folclore, religiosidade, artes plásticas, história, cultura e muitas belezas naturais.

Destaque para a reportagem — ilustrada por espetaculares imagens dos premiados fotógrafos Araquém Alcântara e Francilins — que enumera os principais problemas enfrentados pelas Unidades de Conservação de Minas Gerais, tanto os parques nacionais quanto os estaduais.

Outra reportagem convida o leitor a conhecer um pouco mais das belezas e dos inúmeros atrativos turísticos do entorno do Lago de Furnas. As fotos são de autoria de um nativo da região, Renato Soares — autor do belo livro fotográfico Mar de Minas —, nascido em Carmo do Rio Claro.

É assim, com mais esta presente edição, que a Revista Sagarana reafirma a sua referência como um veículo de comunicação especializado, essencialmente atemporal e — por que não? — universal, pois está sempre presente para cantar a sua aldeia.

“Se queres ser universal, canta tua aldeia”. Dostoievsky






Produzida e editada por:
Veredas Jornalismo

Editor
Cézar Félix

Editor de Fotografia
Francilins

Editor de Arte
José Afonso Cézar


Colaboradores:

- Fotos
Araquém Alcântara
Francilins
Jean Yves Donnard
Renato Soares

- Ilustração
Mário Vale

- Reportagem

Amanda Queiroz Caldeira
Assad Abrahão
Maria Lutterbach
Patrícia Castro
Rúbia Piancastelli

- Articulista
Euclides Guimarães


Publicidade
Dom Representações e Mkt