Estrada Real (Parte II)
Os principais atrativos turísticos


Sabará

Sabará, com suas igrejas, constitui verdadeiro relicário, de extraordinário encantamento, com destaque para as igrejas de Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora do Ó e Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Trilhas Mata do Arraial Velho:
Importante área de cerrado com ruínas do séc. XVIII, trilhas e cachoeiras.


Nova Lima
 
Cachoeiras:
• Cachoeira da Luzia do Mota
• Cachoeira de Macacos
• Cachoeira do Zumbi
 
Trilha Mata do Cambimba
Nesta mata são encontradas várias trilhas onde podem ser realizados esportes como caminhadas, hikings, trekings, trail, mountain bike, entre outros.
 
 
Rio Acima
 
Cachoeiras:
• Cachoeira Chica Dona (localizada na divisa entre Rio Acima e Itabirito, mais de 60 metros de altura. No Condomínio Tangará, seguir cerca de 3 Km até a Taberna Brasil, passar em frente cerca de 500 m, pegar estrada da Alcan, seguir à direita por mais 3 Km chega-se no local).
• Cachoeira Das Rosas
• Cachoeira Mingú
• Cachoeira Viana


Acuruí

O vilarejo de Acuruí, que em tupi-guarani significa "rio de pedras", foi fundado em 1702 pelos bandeirantes e está dentro do traçado da Estrada Real.


Glaura
 
Glaura é chamada também de Casa Branca, situada a 26 Km de Ouro Preto. É um  dos mais antigos distritos. Sendo ponto  fundamental de passagem dos bandeirantes. Uma prova deste fato é um chafariz histórico de Dom Rodrigo local em que foi construída uma fonte de água em 1782 por ordem do então governador e capitão mor da região, Dom Rodrigo de Menezes.  Em Glaura, o que mais chama a atenção é o sossego e o jeito glaurense de ser. Vale lembrar o aspecto das casinhas simples, em estilo colonial.


Cachoeira do Campo
 
Atualmente é o maior distrito do município de Ouro Preto, além de possuir um centro comercial e industrial em constante desenvolvimento.
 
Construções históricas:
• Colégio Dom Bosco
• Palácio do Campo e Ponte
• Cruzeiro de Pedra


Miguel Burnier
 
A região do Rodeio, a 40 km de Ouro Preto, era uma localidade composta por fazendas mineradoras de ouro. A mineração desenvolveu-se principalmente nas áreas de depressão do terreno, chamadas de caldeirões. Com o passar do tempo as fazendas do Rodeio vão, aos poucos, diminuindo a atividade mineral e aumentando a atividade agrícola. A partir de 1880, a região começa a ganhar nova dinâmica. Com a construção da estrada de ferro, muitas pessoas que trabalhavam na construção da rede se fixaram na localidade. A inauguração da Estação de Miguel Burnier deu-se no dia 17 de junho e 1884 e o nome foi uma homenagem ao diretor da rede ferroviária naquele ano - engenheiro Miguel Noel Nascentes Burnier.
 
 
Congonhas
 
Construções históricas:
• Beco dos Canudos
• Estação Ferroviária
 
Monumentos:
• Passos da Paixão (Em frente ao Santuário estão os Passos da Paixão de Cristo, distribuídos em seis capelas, que abrigam as figuras esculpidas em cedro por Aleijadinho e sua equipe e pintadas por Manoel da Costa Ataíde e Francisco Xavier Carneiro. Datam entre 1796 a 1799):
1º Passo - Ceia
2º Passo - Horto
3º Passo - Prisão
4º Passo – Flagelação e Coroação de Espinhos
5º Passo – Subida ao Calvário ou Cruz-às-Costas
6º Passo – Crucificação


Alto Maranhão

A capela de Nossa senhora da Ajuda localiza-se no distrito do Alto Maranhão. Não se sabe ao certo o ano da construção do templo religioso, devido à escassez de documentação referente ao mesmo, mas estima-se devido ao estilo de sua obra que pertença ao século 18. Em seu interior, na sacristia encontram-se as imagens de Nossa Senhora das Dores e Senhor dos Passos. Sua sineira está localizada na lateral da capela.


Pequeri
 
Cachoeiras:
• Cachoeira da Fumaça


São Bras do Suaçuí
 
Monumento Histórico:
Casarão dos herdeiros do Sr. José Campos
Construção do século XIX.
 
Igrejas (Históricas)
Capela Monsenhor dos Passos
Arquitetura simples no estilo barroco.
 
Igreja Matriz de São Brás
Estilo barroco do século XVIII.


Entre Rio de Minas

Atrativos:
• Cachoeira do Gordo (seguir cerca de 16 km pela estrada de terra sentido povoado dos Coelhos, depois mais 3 Km até a cachoeira. Pedir informação no povoado)
• Vestígios da Estrada Real (ruínas da Pedra do Gambá. Datada do século XVIII, localizada no povoado São José das Mercês a cerca de 12 km da sede do município)


Lagoa Dourada
 
Atrativos:
• Cachoeira Bom Retiro (localiza a aproximadamente 8 km do centro. Está localizada bem próxima à BR-383 cerca de 5Km em direção à Belo Horizonte)
• Construções Históricas (Fazendo do Engenho - construída no séc XVIII, possuindo senzala. O Imperador D. Pedro visitou algumas vezes)
 
 
Prados
 
Atrativos:
• Serra São José
• Casarão de Dona Hipólita (o casarão representa a primeira mulher integrante do grupo dos Inconfidentes)
 

Tiradentes
 
Além da magnífica Matriz de Santo Antonio  — uma das obras-primas da arquitetura barroca em Minas Gerais, especialmente por sua esplendorosa decoração interior — Tiradentes é uma cidade de beleza arrebatadora. Conheça alguns atrativos:

• Largo das Forras
Local de lazer da comunidade. Neste largo temos além do casario antigo, o prédio da Prefeitura de 1720 e a Igreja do Senhor Bom Jesus da Pobreza de 1771. Neste Largo também podemos encontrar o passinho da paixão de Cristo (ao todo são sete espalhados pelo centro Histórico contendo as passagens de Cristo), onde se realiza parte dos festejos da Semana Santa, alguns decorados com grandes obras de arte. Encontramos também um monumento dedicado ao Alferes Tiradentes, construído em 1892 para celebração do centenário da morte do mesmo.
 
• Maria Fumaça
Inaugurado em 1881 por Dom Pedro II, o trenzinho liga as cidades de Tiradentes e São João del Rei em trilhos de 76 cm (único do mundo) proporcionando um dos mais belos e encantadores passeios da região. A ferrovia da antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas – EFOM, que já chegou à Ter 684 km, se encontra ativa e administrada pela Ferrovia Centro Atlântica – FCA, nos 12km que são percorridos em aproximadamente 35 minutos, sendo considerada a mais genuína das ferrovias brasileiras. Funciona às sextas, sábados, domingos e feriados nacionais. Saídas de São João del Rei: 10 e 15 horas / saída de Tiradentes: 13 e 17 horas.
 
• Ponte de Pedra
Construída no século XVIII, em 1703, para dar acesso ao lugar denominado Santo Antônio do Canjica, onde havia uma mina de ouro.
 
• Chafariz de São José
Construído em 1749 pela Câmara Municipal de São José Del Rei (Tiradentes). Sua construção tinha três funções: na parte da frente, abastecer com água potável a população, à direita servir como suporte para as lavadeiras locais e à esquerda servir de bebedouro aos animais. Sua fachada é em estilo barroco e guarda uma rara imagem de São José de Botas e um Brasão de armas do Reino de Portugal. E como diz a lenda, basta beber um gole desta água cristalina e novamente você retornará à bela Tiradentes.
 
Atrativos naturais:
• Serra de São José
• Cachoeira Bom Despacho
• Cachoeira do Carteiro
• Balneário de Água Santas
 
 
São João Del Rey
 
Dentre os importantes monumentos civis e religiosos, imperdíveis atrativos desta tradicional cidade histórica, destacam-se:
 
• Museu Regional de São João del-Rei
O bonito sobrado, que pertenceu ao Comendador João Antônio da Silva Moura, abriga hoje o Museu Regional de São João del-Rei. Peças variadas dos séculos XVIII e XIX compõem o acervo: móveis, liteiras, imagens, ex-votos e objetos industriais, como balança, arado, tear e roca de fiar. Entre elas, são destaque o órgão que pertenceu a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, duas figuras de presépio e uma imagem de São Sebastião atribuídas ao Aleijadinho. O museu possui, ainda, biblioteca e arquivo com jornais, fotografias e documentos cartoriais da antiga Comarca do Rio das Mortes. Um anexo abriga o escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan.

• Antiga Casa de Câmara e Cadeia (Atual Prefeitura Municipal) 
Próximo à Ponte da Cadeia está a atual Prefeitura Municipal. O imponente sobrado foi inaugurado em 1849 para abrigar a Casa de Câmara e Cadeia da Vila de São João del-Rei, funcionando no andar superior a Câmara Municipal e no térreo a Cadeia, segundo costume da época. Em 1925, a cadeia foi transferida temporiamente para o Largo do Carmo, sendo instalada no local a Biblioteca Municipal.

• Estação e Museu Ferroviário  
O Museu Ferroviário funciona nas dependências da Estação Ferroviária da Estrada de Ferro Oeste-Minas, uma construção típica do século XIX com belíssima cobertura em ferro.  Inaugurado em 1981, ano do centenário da Oeste-Minas, o museu reúne equipamentos, peças mecânicas, painéis didáticos e fotografias que contam a história da ferrovia na região. Exibe, também, a primeira locomotiva com vagão de luxo utilizada para uso da administração e uma coleção de 11 locomotivas a vapor Baldwin, além de carros e vagões de carga. O Passeio de Maria Fumaça até Tiradentes, em máquina e vagões similares aos expostos, lembra tempos remotos e revela a bucólica paisagem da região marcada pelo Rio das Mortes.
 
• Igreja de São Francisco de Assis  
A Igreja de São Francisco de Assis é um dos mais belos templos coloniais de Minas Gerais. Sua construção foi iniciada em 1774 e a autoria do projeto é questão polêmica, que envolve dois grandes artistas da época: Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e Francisco de Lima Cerqueira. Aleijadinho é considerado autor do risco original, mais tarde modificado por Lima Cerqueira, designado mestre-de-obras do templo. O partido arquitetônico segue a tendência curvilínea do estilo rococó. O corpo da nave experimenta ligeira ondulação convexa, e as torres cilíndricas recuam-se em relação ao plano da fachada, ricamente ornamentada. A obra de talha é marcada pela exuberância graciosa do rococó. Na capela-mor, a alternância de douramentos sobre o fundo branco dá maior densidade à talha, principalmente se comparado aos púlpitos e altares laterais, originalmente pintados de branco, hoje na cor natural da madeira. O arco abatido que sustenta o coro representa obra de arrojo arquitetônico para época, realizada por Souza Lopes. No arco da porta principal existe uma interessante cabeça de Cristo esculpida.
 
Atrativos:
• Cachoeiras
• Cachoeira Bom Despacho
• Cachoeira à beira da estrada para Tiradentes.
• Casa de Pedra
• Serra do Lenheiro
 
 
Caquende - Capela do Saco
 
É um lugar interessante, onde as ruas tem mais grama do que terra ou pedra. De lá para a vila Capela do Saco, onde existe uma Capela construída no século XVIII.. A represa tem que ser atravessada de balsa em sua parte mais estreita. Atingindo a outra margem, Avista-se ao longe a Serra de Carrancas, que se atravessa em meio a fazendas antigas até transpor a Serra para chegar na cidade.


Carrancas
 
Atrativos:
• Cachoeiras
• Cachoeira da Fumaça
• Cachoeira da Zilda
• Cachoeira das Bicas
• Poço do Coração
• Poço das Esmeraldas
• Caverna da Cortina
• Caverna da Toca


Cruzília
 
O nome teve origem no fato de um povoado localizar-se ao lado da encruzilhada por onde passavam bandeirantes, garimpeiros, caxeiros-viajantes e tropeiros, que circulavam entre São João del-Rei, Rio de Janeiro, Aiuruoca e São Paulo. Saint Hilaire faz referência à Encruzilhada, arraial que se formou no sítio de Manoel de Sá, ao redor da Capela de São Sebastião.


Baependi
 
Atrativos:
• Cachoeira da Juju
• Cachoeira da Usina
• Cachoeira do Inferninho
• Cachoeira Gamarra
• Cachoeira Itaúna ou Bugio
• Caixão Branco (corredeiras, piscinas e queda d'água)
• Caldeirão (bem distante do centro, estrada de difícil acesso. Queda d'água com 15 metros de altura e poço para nadar)


Caxambu
 
Atrativos:
• Parque das Águas
• Morro Caxambu
 
 
São Lourenço
 
Atrativos:
• Montanha sagrada  
• Horto Municipal
• Parque das águas (430.000m2 de área verde, 6 fontes de águas minerais, árvore do pau Brasil plantada pelo presidente Getulio Vargas. Litopintura e balneário com diversos tipos de banhos. Rio verde, propiciando passeio de chalana e barco.
 

Passa Quatro
 
História da Cidade
Quando os bandeirantes de Jacques Félix e de Fernão Dias atingiram as terras da Mantiqueira, a garganta do Embaú lhes deu passagem para a vertente oposta. Neste lado, conheceram extensa campina cortada em várias direções por um rio que serpenteava o vale. A bandeira ergueu ali os primeiros abrigos, semeou os primeiros grãos e surgiram as primeiras casas. O rio que eles atravessaram quatro vezes deu o nome à localidade, de Passa Quatro.


Garganta do Embaú / Vila Embaú
 
A Garganta do Embaú é um ponto notável na Serra da Mantiqueira, na região do Vale do Paraíba, por ser seu ponto mais baixo e visível a várias dezenas de quilômetros; uma passagem por onde os bandeirantes que vinham de cidades do Vale, como Taubaté, se embrenhavam pelo chamado "caminho geral do sertão" em direção à Minas Gerais.
 

Embaú
Município de Cachoeira Paulista, SP


Cachoeira Paulista
 
Atrativos:
• Cachoeira da Bocaina
A Cachoeira da Bocaina está localizada no Rio Bravo, com 80m de extensão e um desnível de 20m, área para camping e piquenique. Seguir em direção ao bairro São João (cerca de 1 Km), passar o viaduto embaixo da Via Dutra e seguir a estrada da Bocaina mais uns 10 Km a partir do viaduto.
 
• Cachoeira da Gruta Fria
A Cachoeira da Gruta Fria localiza-se no Rio Mendanha, no sopé da Serra da Mantiqueira, cerca de 150m de queda em inúmeros degraus formados na própria rocha. Acesso pela estrada de Bocaina.


Cruzeiro
 
Atrativos:
• Cachoeira do Cantagalo
• Cachoeira Toca das Andorinhas
• Pico do Focinho de Cão
• Pico do Itaguaré


Guaratinguetá

Atrativos:
• Pedra Preta
Pico rochoso localizado a 30km da região central de Guaratinguetá. O acesso se dá através de uma trilha de mata remanescente de mata atlântica.
 
• Trilha da Pedrinha
Pico rochoso de 100 metros de altitude. Possui em seu entorno vegetação remanescente da mata atlântica.
 
• Trilha da Perotinga
Encontra-se na encosta da Serra da Mantiqueira a 27km da região central da cidade. Grau de dificuldade alto, com duração de 3 a 4 horas de caminhada em mata fechada.
 
• Trilha dos Pilões
Trilha pesada subindo a escarpa da Serra da Mantiqueira em um percurso que dura de 4 a 5 horas. É uma trilha histórica do ciclo do ouro no Vale do Paraíba de bela visão paisagística entrecortada por riachos, cachoeiras e densa vegetação.
 


Cunha
 
Saint-Hilaire mencionam a Vila de Cunha, quando da sua viagem em 1822. Escreve ele:"No rancho sob o qual passamos a última noite estavam dois homens da Vila de Cunha que vão assumir a guarda de uma barreira recém-criada nesta estrada. Segundo o que me informaram, fica a cidade de Cunha situada perto da grande cordilheira, a nove léguas de Guaratinguetá, a quatorze do pequeno porto de Paraty e cinco da nascente do Rio Paraíba"...
 
Atrativos:
• Cachoeira do Desterro  
• Cachoeira do Mato Limpo
• Cachoeira do Mato Limpo
• Cachoeira do Pimenta
 
• Parque Estadual da Serra do Mar  
Criada em 1974, a unidade de conservação mantém sob proteção importantes trechos remanescentes de Mata Atlântica que ainda conservam suas formações originais e são consideradas como as mais importantes do sudeste brasileiro. Há alguns anos o Parque Estadual da Serra do Mar passou a funcionar de forma aberta ao público e vem realizando importante trabalho de educação ambiental para alunos e capacitação para professores das redes estadual e municipal de ensino. A visitação de público interessado em conhecer o parque, sua flora, fauna, rios e cachoeiras ou percorrer uma das trilhas abertas, vem crescendo de forma acelerada
 
• Pedra da Macela
 
• Parque Nacional da Bocaina
Engloba os municípios de Areias, Cunha, Uratuba, São José do Barreiro e Paraty. Com área de 110 mil hectares e acesso pela trilha a Mambucabas


Paraty
 
Em 1870, devido a abertura de um novo caminho - desta feita ferroviário - entre Rio e São Paulo, a antiga trilha de burros pela Serra do Mar perdeu a função, afetando de forma intensa a atividade econômica de Paraty como um todo, isolando Paraty definitivamente do país por décadas, e este isolamento involuntário foi, paradoxalmente, o que preservou não só a estrutura arquitetônica urbana da cidade como também seus usos e costumes.
 
• Cachoeira da Graúna
A Cahoeira da Graúna é formada por um desnível topográfico no trajeto do rio que lhe empresta o nome. O Rio Graúna possui na região vários trechos acachoeirados e sua nascentes se encontram no alto da Serra do Mar. O acesso é por estrada vicinal, de terra batida, a partir do km 172 da rodovia Rio-Santos. São 15 km de Paraty.
 
• Cachoeira do Iriri
Próxima a praia de Iririguaçu esta a Cachoeira de Iriri, a penas 6km do distrito de Tarituba. Sua queda dágua envolve um conjunto de três saltos e duas piscinas naturais de águas transparentes.
 
• Cachoeira do Taquari
Com acesso por estrada de terra, que corta a rodovia Rio-Santos à altura de seu km 160, a Cachoeira do Taquari é originada por um desnível do rio de mesmo nome.
 
• Cachoeira Pedra Branca
Escondida em plena Floresta Atlântica, belíssima cachoeira com várias quedas d`água e poços ( piscinas naturais ). Fica ao lado das ruínas da primeira usina de força, que servia à fábrica de farinha de bananas do príncipe D. João de Orleans e Bragança.
 
• Cachoeira Tobogã e Poço do Tarzan
Próximas ao Caminho Velho (ou do Ouro) e às margens da estrada que liga Paraty a Cunha, estão as cachoeiras do Tobogã e do poço do Tarzan. A primeira, localizada bem perto da Igreja de Nossa Senhora da Penha, se constitui em um verdadeiro "escorrega". As águas descem sobre uma enorme formação rochosa lisa e escorregadia e se transformam, ao final da descida, em um poço cristalino, cercado por grandes pedras e por densa cobertura vegetal. Já o poço do Tarzan, uma corda amarrada no alto de uma árvore proporciona ao visitante audacioso se jogar em uma bela piscina natural.
 
• Cachoeiras de Trindade
A região da vila de pescadores de Trindade, localizada a 30 km de Paraty, também é rica em cachoeiras. Entre as belas quedas se destacam a dos Codos, próxima a Praia do Meio, a do Cachadaço, perto da Praia homônima, e a da Trindade, um autêntico sumidouro natural.
 
• Poço da Laje ou Coriscão
 
• Toca da Ingrácia ou da Usina
 
Construções históricas
• Câmara Municipal
• Forte do Defensor Perpétuo
• Centros de Arte/Tradições Populares de Paraty
• Centro Cultural de Arte
• Teatro Espaço /Espaço Cultural de Paraty



Os ciclistas em um dos marcos da Estrada Real.


Pedalando no arrayal de Acuruí.

Nos confins do Caminho Velho, a mensagem é clara!


Nas alturas de Carrancas, a bela vista panorâmica.

A chegada em mais um marco.


Apresentação de banda de música no Parque das Águas em Caxambu.